20161110_US_391.jpg

Que é o Rotary?

O movimento rotário iniciou-se num pequeno núcleo em Chicago, em 1905, com quatro fundadores.
Após cento e treze anos o Rotary se expandiu por todos os continentes, contando com mais de 1,2 milhões de associados, os rotarianos, além de outros frondosos “ramos” da “árvore rotária” – associações inspiradas pelas ideias de Rotary, porém não especificamente constituídas por rotarianos, tais como Rotaracts, Interacts, Casas da Amizade, Núcleos de Desenvolvimento, e outros –, perfazendo um significativo total, superior a 2 milhões de participantes, em todo o mundo.

O Rotary no Brasil

No Brasil, atualmente, somos quase 54 mil rotarianos, dos quais mais de 13,5 mil são mulheres, em cerca de 2,4 mil clubes.
Os Rotaracts Clubs (para jovens, geralmente universitários) são cerca de 740, com 17 mil membros. Os Interact Clubs (para adolescentes) são mais de 1 mil, com 23,3 mil membros.
Há também as Casas da Amizade e os Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário, com centenas de unidades e vários milhares de participantes.

Vemos, portanto, que no Brasil a chamada “Família Rotária” conta com cerca de 100 mil membros.

 

Como funciona uma unidade de Rotary?
Cada unidade rotária – o clube – tem suas características próprias.
Obedecidos os princípios e as linhas mestras da organização, são respeitados os usos e costumes de cada país, e as condições próprias do local em que está implantado. Atua sob a coordenação do Rotary International.

- Como se compõe o quadro associativo?
O quadro associativo de um Rotary Clube se organiza com base nas diferentes classificações profissionais, procurando reunir líderes dos mais diversos campos de atuação, ampliando o campo de influência e evitando uma excessiva concentração.
Assim, resulta que muitos dos associados do Rotary Club do Rio de Janeiro têm inegável representatividade profissional, social e política.
São, por sua atuação, líderes em suas atividades, tomadores de decisão ou formadores de opinião, e sua contribuição para a cidadania se dá, muitas vezes, pelo estudo, pela análise e pelo debate dos grandes problemas, podendo gerar, muitas vezes, uma ação mais direta junto aos poderes constituídos.

- Como atua o Rotary Club do Rio de Janeiro
Os associados se constituem em comissões para a prestação de serviços à comunidade e ao próprio clube, e atuam dentro de princípios éticos, sempre direcionados a ações de cidadania.
A qualidade de seu corpo associativo produz ideias que levam o clube a desenvolver iniciativas, quando cabível, na forma de grandes campanhas, muitas delas atingindo um âmbito nacional ou mesmo internacional.
As ações de benemerência ou filantropia, igualmente importantes para o bem comum, pois contribuem para a melhoria da comunidade, são desenvolvidas sempre com a ótica da promoção humana, buscando-se, como na imagem oferecida pelo conhecido provérbio, antes ensinar a pescar que apenas oferecer o peixe ao necessitado.
Nosso clube mantém a Fundação dos Sócios do Rotary Club do Rio de Janeiro, a que todos contribuímos mensalmente, e que provê apoio financeiro para inúmeras atividades benemerentes desenvolvidas, com ênfase no apoio à educação.

- Cidadania:
Uma vocação do Rotary, e do Rotary Club do Rio de Janeiro.

A ideia -
Em sua origem, o movimento rotário era simplesmente a reunião de alguns profissionais (apenas quatro, inicialmente) da cidade de Chicago, nos Estados Unidos, que buscavam se aproximar e se unir para melhor enfrentarem um ambiente de negócios pouco ético ou mesmo francamente hostil.

O ambiente -
Aquela cidade, que experimentava um grande desenvolvimento econômico naquele período, o final
do século XIX e o começo do século XX, era plena de oportunidades, atraindo forasteiros de todos os cantos do país e do mundo inteiro, mas também era um terreno fértil para toda sorte de aventureiros, golpistas e pessoas mal-intencionadas. Reinava, também, um individualismo
selvagem, em que a competição nas profissões e nos negócios adotava a lei do mais forte e tornava isolados, ou mesmo desamparados, os participantes.

A atenção à comunidade -
A despeito das intenções iniciais que norteavam aquela recém-formada sociedade, que eram a amizade, o companheirismo e a assistência mútua entre seus membros, numa estrutura de autoproteção, os associados começaram a perceber a força que poderia derivar de suas atuações em conjunto, seja num esforço por implantar melhores métodos de negócio e trabalho dentro da comunidade em que atuavam, procurando bases mais éticas, seja em atuações mais específicas e
diretas pelo bem da comunidade.

Assim, por exemplo, um primeiro resultado prático foi a instalação, no centro da cidade de Chicago, de um singelo equipamento urbano destinado a dar maior conforto aos transeuntes.

A busca da ética -
No campo da ética, consolidando o que já era praticado, ainda nos primeiros anos foi criada a famosa “Prova Quádrupla”, um verdadeiro e conciso código de procedimentos, regidos pela ética, a ser adotado, praticado e divulgado pelos rotarianos.

Ela sintetiza, em quatro perguntas, aspectos capitais para a definição de um bom e mais justo relacionamento entre seres humanos:
- É a VERDADE?
- É JUSTO para todos os interessados?
- Criará BOA VONTADE e MELHORES AMIZADES?
- Será BENÉFICO para todos os interessados?

Era já o Rotary agindo com cidadania, entendida esta como a atuação consciente dos membros de uma comunidade (cidade, país, etc.), que exercem seus direitos e cumprem suas obrigações, além de participarem, de diversas formas, do aprimoramento e da governança desta sua comunidade, objetivando o bem comum.

A expansão -

Como já foi mencionado, a partir daquele pequeno núcleo de Chicago, em 1905, com quatro fundadores, após cento e treze anos o Rotary se expandiu por todos os continentes, e hoje conta com mais de 1,2 milhões de associados, além de ter originado diversas entidades de orientação rotária – Rotaracts, Interacts, Casas da Amizade, e outros –, perfazendo um total bem superior a 2 milhões de participantes, em todo o mundo.

Local e universal -
Cada unidade rotária – o clube – tem suas características próprias. Obedecidos os princípios e as linhas mestras da organização, são respeitados os usos e costumes de cada país, e as condições próprias do local em que está implantado.

Há entretanto um sentido universalista na concepção e na atuação do movimento rotário, coordenado pelo Rotary International, numa abrangência mundial.

Sabe-se que numa comunidade menor – numa pequena cidade de interior, ou num clube de bairro – a importância relativa do Rotary se faz mais notável, configurando-se como núcleo social de convivência, com ação mais direta em atos de filantropia ou benemerência, além da presença e atuação mais próxima de suas lideranças, que geralmente são muito representativas daquela comunidade, junto às estruturas políticas daquela porção da sociedade.

A ação -
Numa grande cidade, porém, os clubes de abrangência territorial mais ampla – os clubes “de centro de cidade”, como se conceitua, e que geralmente são os mais tradicionais e antigos, como é o caso, por exemplo, do Rotary Club do Rio de Janeiro – marcam de forma diferente sua atuação.

Não estão tão próximos e tão ligados aos problemas pontuais e localizados da comunidade. Sua atuação, portanto, não pode ser tão direta e imediata. Eles desenvolvem, entretanto, uma visão mais ampla e abrangente.

Analisam os problemas da comunidade pensando não só nos seus efeitos imediatos, por certo indesejáveis e que devem ser neutralizados. Percebe que estes, entretanto, se constituem essencialmente em sintomas, e que devem ser combatidos, mas de uma forma muito mais duradoura e eficiente, a partir do ataque eficaz às suas causas.

O poder -
Como foi dito, muitos dos seus associados têm inegável representatividade profissional, social e
política. São, em consequência de sua posição e atuação, líderes em suas atividades, tomadores de decisão ou formadores de opinião, e sua contribuição à comunidade se dá, muitas vezes, pelo estudo, pela análise e pelo debate dos grandes problemas, podendo gerar, muitas vezes, uma ação mais direta junto aos poderes constituídos.

Os resultados -
É importante notar que as ideias surgem e levam o clube a desenvolver iniciativas, quando cabível, na forma de grandes campanhas, muitas delas atingindo um âmbito nacional ou mesmo internacional.
Como mencionado, as ações de benemerência ou filantropia, igualmente importantes para o bem comum, pois contribuem para a melhoria da comunidade, são desenvolvidas sempre com a ótica da promoção humana, buscando-se, como já foi dito, antes ensinar a pescar que apenas oferecer o peixe ao necessitado.

Trabalho cooperativo -
Dentro desta forma de atuação, é uma vocação do Rotary Club do Rio de Janeiro juntar seus esforços a outras associações, de real importância e representatividade, para um trabalho intenso e eficaz em prol de nossa cidade, do nosso estado e do nosso país, num verdadeiro exercício de cidadania.

- Iniciativas e campanhas do Rotary Club do Rio de Janeiro
Atendendo à sua vocação de servir, e identificando as condições e os problemas de nossa comunidade, em inúmeras ocasiões os membros de nosso clube têm aplicado seus esforços e seus talentos específicos para a solução, ou ao menos a mitigação das dificuldades observadas.
Assim, são inúmeras e diversas as iniciativas e campanhas que se originaram em nosso clube, ou mesmo que, nascidas em outros ambientes, foram prontamente apoiadas e puderam bem se desenvolver em nosso meio, muitas vezes com a cooperação de outras unidades rotárias ou mesmo de variadas forças atuantes na sociedade.
Muitos são os exemplos, ao longo de nossa história. Sem mencionarmos as ações mais diretas de benemerência, que são constantemente desenvolvidas, principalmente nas áreas de educação e de saúde, lembraremos apenas algumas dentre as iniciativas e campanhas que adquiriram maior vulto.
Houve a Campanha da Merenda Escolar, que nasceu em nosso clube e, ideia vitoriosa, tornou- se lei nacional. Para muitas crianças, especialmente das camadas mais pobres da população, a merenda recebida na escola tem sido a principal refeição do dia.
Houve Campanhas de Educação no Trânsito, no período em que nosso país se motorizava intensamente, e os aspectos de segurança viária já se viam comprometidos.

Com o país em guerra, na década de 1940, nosso clube liderou Campanha pela Aquisição de uma Aeronave-Ambulância, para ser doada às nossas forças armadas, já em ação no teatro bélico da Itália.

Nosso clube tem tido participação ativa e intensa na Campanha Mundial pela Erradicação Total da Poliomielite no Mundo, iniciativa de Rotary International que é entusiasticamente apoiada por nosso clube e por todo o rotarismo mundial, estando já bem próxima da consecução de seu objetivo.

Notável foi a campanha international que elevou o grande símbolo de nossa cidade, a estátua do Cristo Redentor do Corcovado, à categoria de Maravilha do Mundo Moderno.

Está em curso a Campanha pela Ética, lançada e desenvolvida por nosso clube, e que se tem propagado pelo rotarismo brasileiro e por inúmeras outras forças ativas de nossa sociedade, havendo até mesmo repercussões internacionais. Encontra-se em plena efervescência, numa reação ao grave momento por que passa nosso país. Seu lema é uma declaração forte e incisiva:

“Ética – Um princípio que não pode ter fim”

- Em resumo,
Assim tem sido, por estes mais de 95 anos de existência, a atuação do Rotary Club do Rio de Janeiro.
É um clube que se impõe pela excelência de seus quadros, onde estão registradas, no passado e no presente, figuras realmente notáveis da nossa cidade e do nosso país.

Constitui-se em uma elite, não uma elite econômica ou política, mas entendida no sentido mais sociológico da palavra, onde elite significa um conjunto de líderes e formadores de opinião, prontos a oferecer notáveis contribuições no campo das ideias e das iniciativas de real significação.

A frequência às reuniões plenárias é considerada condição básica para o convívio, em que se desenvolve o conhecimento mútuo e o companheirismo, constituindo o ambiente essencial para a ação integrada de seus membros.

Nosso clube se reúne semanalmente para almoço, às quarta-feiras, no edifício da Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Possui também sede própria, no centro da nossa cidade, e lá estão instaladas a secretaria e o gabinete da Presidência, havendo também auditório, sala de reunião, e outros serviços auxiliares.

Deve ser enfatizada a existência, naquele local, do Espaço Memória, um pequeno museu do rotarismo, onde se encontram importantes documentos e peças referentes à história do movimento rotário em nosso clube, bem como na nossa cidade e no Brasil.

- Que significa ser membro do Rotary Club do Rio de Janeiro?

O associado do nosso clube é chamado a juntar seus esforços, numa convivência fraterna, frequente e continuada, a destacados líderes de nossa comunidade, buscando trabalhar pelo bem comum. Pode-se certamente enfatizar a valorização pessoal que daí resulta em termos de redes de relacionamento social e profissional.

Nas nossas reuniões, são frequentes a presença de destacados convidados, convivendo com nosso corpo social, e a atuação de relevantes oradores e conferencistas, que expõem e promovem debates sobre importantes aspectos da vida e dos problemas que afetam nossa comunidade, nos diversos planos, ou sejam, local, regional, nacional ou mundial.

Em qualquer unidade rotária, em qualquer lugar do mundo, nosso associado será recebido fraternalmente, como amigo e companheiro. Na prática, ele possui mais de dois milhões de amigos!

- Quais são as obrigações do associado?
O associado deve manter a assiduidade em sua participação às reuniões. Na impossibilidade de estar presente a uma determinada reunião, pode “recuperar a frequência”, ou seja, participar de reuniões em outras unidades rotárias, em qualquer lugar do mundo, e assim cumprir suas obrigações de frequência. O associado deverá se engajar numa das comissões de serviços, buscando atuar com interesse, entusiasmo e dedicação.

- IMPORTANTE:
O associado deverá cumprir suas obrigações financeiras mensais para com o clube e para com a Fundação dos Sócios.
Tal contribuição é imprescindível para o funcionamento da estrutura e dos serviços do clube, o pagamento da assinatura da revista mensal “Rotary Brasil”, outras taxas e participações, bem como, no nosso clube, cobrir o custo das refeições nas reuniões plenárias semanais.

Procure conhecer mais sobre nosso clube e sobre o Rotary.

Muitas publicações e sites podem ser consultados, em especial o “Plano de Ação”, anualmente editado pelo nosso clube, a revista rotária nacional “Rotary Brasil”, e muitos outros.

Seja bem-vindo!

Telefone

+55 (21) 25320338

Email

Redes Sociais

  • Facebook
  • Instagram